fundo-04.png

ALIANÇA DA TERRA | RELATÓRIO ANUAL 2021

Novas trilhas para o desenvolvimento sustentável

Aliança-da-Terra_logo_vetor_01.png
Artboard 2.png
relatorioanual_alianca_site [Recovered]-15.png

A NOVA COMUNICAÇÃO

Em 2021, a Aliança da Terra reformulou a sua forma de comunicar, unificando seus perfis e ativando sua presença digital. Com o novo site, uma novidade: um blog que passou a ser alimentado quinzenalmente com conteúdos sobre seus projetos, em todas as frentes de ação. Nossas redes sociais também passaram e ter postagens semanais, incluindo as contínuas ações de prevenção e combate da Brigada Aliança. Aliás, na última temporada de combates – entre setembro e outubro de 2021 - implementamos a primeira versão da série Minuto Brigadas do Pantanal, boletins diários no Instagram, com a proposta de trazer para o público em geral o dia a dia do nosso trabalho em campo. Prestar contas, informar, alertar e educar a sociedade em relação a preservação ambiental e ao desenvolvimento sustentável passou a ser, também, a nossa missão através dos nossos canais digitais.   Além disso, em 2021, um link direto foi adicionado ao site da Aliança da Terra para que doadores possam contribuir os projetos da ONG e, assim, ampliar o impacto dessa aliança.

E A NOVA IDENTIDADE VISUAL

Para acompanhar a nossa nova forma de comunicar, alteramos também a nossa identidade visual. Nossa tradicional logomarca ganhou uma versão revitalizada, com características modernas e traços leves, mas mantendo a mensagem principal da organização: a aliança entre o campo e a conservação. A remodelação alcançou também um dos nossos projetos mais importantes, a Brigada Aliança. Os uniformes dos brigadistas passam a ostentar o logo e brasão redesenhados. Essas remodelações visuais conversam diretamente com a imagem da Produzindo Certo – empresa advinda da ONG – e fazem parte de um objetivo maior: integrar os valores de desenvolvimento sustentável e proteção ao meio ambiente, conceitos que unem a Família Aliança da Terra.

Aliança-da-Terra_logo_vetor_01.png
Brigada-Aliança_logo_01.png
Brigada-Aliança_brasão_guerreiros-do-fogo.png
Artboard 10.png

Desde 2004, quando foi fundada, a Aliança da Terra vem desenvolvendo projetos para auxiliar na proteção do meio ambiente em harmonia com a produção agrícola e agropecuária. De lá para cá, muito já foi feito e muitas conquistas alcançadas, tanto na prevenção e no combate aos incêndios florestais, quanto em ações de gestão de reservas naturais ou na proteção de espécies ameaçadas.

 

Em 2009, por exemplo, a Brigada de Incêndio Aliança foi fundada, sendo hoje uma das mais ativas instituições de prevenção e combate a incêndios florestais do Brasil. Em 2019, nossos projetos junto as cadeias produtivas deram frutos e originaram a empresa Produzindo Certo, uma plataforma de assistência técnica para apoiar produtores com o objetivo de implantar melhores práticas socioambientais em suas propriedades.

Mas sabemos que agir a favor do desenvolvimento sustentável é um trabalho contínuo, que é necessário seguir avançando, traçando novas rotas e expandindo cada vez mais nossas frentes de ação. Em 2021, novas e importantes trilhas foram traçadas nesse sentido, ampliando nossa forma de comunicar, atingindo novos públicos, engajando comunidades, reforçando e criando laços com produtores, voluntários e parceiros. Assim como, com instituições, empresas privadas e governos. Conheça as nossas novas trilhas para o desenvolvimento sustentável:

FOTOS BRIGADA (440).jpg
Artboard 51.png
relatorioanual_alianca_site [Recovered]-17.png
relatorioanual_alianca_site [Recovered]-16.png

Combater incêndios em propriedades particulares, em áreas protegidas e dar apoio às comunidades indígenas, sempre foi missão da Brigada Aliança desde sua fundação, em 2009.

 

Ao longo de doze anos, muito já foi feito...

646

incêndios combatidos

+133.000*

horas de combate

1264

pessoas treinadas

10

comunidades indígenas apoiadas

...mas 2021 foi ano em que a Brigada trilhou os caminhos da expansão.

Artboard 38.png

O ANO DO CRESCIMENTO

DA BRIGADA ALIANÇA

Com novos parceiros no setor público e privado, a área de atuação da Brigada cresceu significativamente, abrangendo agora 12 bases em 3 estados.

5 Parques de Goiás, em parceria com

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento de Goiás (SEMAD-GO)

5 Pantanal, em parceria com JBS/Friboi

2 Mato Grosso, em parceria com o projeto REM

+1 Brigada Indígena Kamayura (com apoio da B.A.)

Voluntários e brigadistas treinados:

301

Unidades de Conservação protegidas:

12

Terras

Indígenas protegidas:

1

Fazendas protegidas:

168

Área total monitorada

e protegida:

898.030,78 ha

Combates realizados:

154

Horas de

combate

2.849h 46m

NÚMEROS TOTAIS 2021

MATO GROSSO

Dentro do escopo do Projeto Soja Sustentável, a Aliança da Terra atuou na redução de passivos ambientais e em ações que buscaram evitar a ocorrência e a propagação de incêndios florestais nos municípios de Campos de Júlio e Planalto da Serra, no Mato Grosso. O programa beneficiu 42 pequenas e médias propriedades integrantes do REM-MT, iniciativa do governo estadual em parceria com instituições da Alemanha e da Inglaterra que fomenta a conservação das florestas através de pagamentos por resultados documentados e verificados de redução de emissões de CO2 oriundas do desmatamento. Na prevenção e combate aos incêndios, foram instaladas duas bases da Brigada Aliança, que ao longo do ano estiveram em ação em 17 ocorrências.

mapaGoias-01.png
matogrosso+pantanal-01_edited.png

GOIÁS

Se em 2020 a Brigada Aliança atuava em uma única base no Estado, em 2021, os caminhos se expandiram, ampliando sua frente de atuação e mobilizando equipes em mais quatro bases em diferentes regiões de Goiás. Ao todo, foram 28 incêndios combatidos, sendo que, em 46% das vezes o incêndio foi eliminado no mesmo dia. Em 29% das ocorrências os incêndios foram eliminados no dia seguinte ao seu início e em apenas 25% das vezes (em sete situações) o incêndio necessitou de mais de 2 dias para ser eliminado.

PANTANAL

Somente nas bases do Pantanal, foram monitoradas 163 fazendas cadastradas e 98 voluntários foram treinados. Ao todo, foram 102 incêndios combatidos em 2.158 horas de combate. Graças ao trabalho de prevenção e orientação técnica, apenas 10% destes estavam dentro das fazendas cadastradas no projeto.

SISTEMA DE INTELIGÊNCIA TERRITORIAL

E DETECÇÃO DA BRIGADA ALIANÇA

  • Sensoriamento Remoto: monitoramento via satélite que detectam focos de calor, risco de incêndios, temperatura, umidade relativa, precipitação e dias sem chuva;

  • Monitoramento terrestre: a partir das informações de sensoriamento remoto, as equipes estabelecem áreas prioritárias para as rondas de monitoramento terrestre, que garantem uma detecção precoce e um combate rápido;

  • Rede de apoio: a Brigada Aliança também realiza um trabalho de relacionamento com as comunidades nos entornos de suas bases, estreitando laços e criando uma relação de confiança. Além das visitas periódicas, há também grupos por região através de canais como WhatsApp. Fazendo com que a própria comunidade atue como uma fonte segura para alerta aos incêndios.

Nas suas áreas de atuação a Brigada Aliança utiliza uma combinação de tecnologias para fazer uma rápida detecção de focos de calor, para que os combates sejam realizados com maior eficiência, gerando menos prejuízos ao meio ambiente e às propriedades rurais. Assim que instala uma nova base, o primeiro passo dos brigadistas é se apresentar às comunidades e fazendas monitoradas, mostrando como é feito seu trabalho e dando orientações de prevenção e identificação de incêndios florestais. Cria-se, assim, uma rede de informação que permite a multiplicação de pessoas no monitoramento e até mesmo nas ações de combate. 

Essa tecnologia social para engajar trabalhadores e moradores em zonas de maior risco,  soma-se, no Sistema de Inteligência Territorial e Detecção da Brigada Aliança, ao monitoramento terrestre e o feito com informações de satélites de três diferentes fontes: Nasa, sistema de monitoramento da Semad-GO e sistema Pantera (Pantanal). 

O Sistema de Inteligência Territorial da Brigada Aliança consiste, assim, em três níveis de detecção de focos de calor, que funcionam de forma complementar: 

As bases da Brigada Aliança contam com os seguintes equipamentos:

Rádios de Comunicação

Soprador

Bombas costais flexíveis

Abafadores

Queimador Pinga-fogo

Motosserra

Veículo 4x4 

Drone

fundoVideos-07-07.png

DESCUBRA AS TRILHAS TRAÇADAS

PELOS NOSSOS LÍDERES

relatorioanual_alianca_site-08.png

RELAÇÃO COM OS PRODUTORES

OS CAMINHOS PARA UMA RELAÇÃO DE SUCESSO

Todos os produtores e gerentes das fazendas monitoradas pela Brigada Aliança possuem o telefone da Brigada local, e vice-versa. Além disso, a Brigada Aliança realiza um trabalho contínuo de comunicação através de grupos de Whatsapp das fazendas monitoradas. Esses grupos também permitem que a comunidade envie fotos e a localização do incêndio. Ao iniciar deslocamento, a Brigada já tem em mãos uma série de informações sobre a ocorrência. Além disso, as ações de treinamentos com voluntários também estreitam a relação com as comunidades.

CONECTADOS EM 2021

Todos os produtores e gerentes das fazendas monitoradas pela Brigada Aliança possuem o telefone da Brigada local, e vice-versa. Além disso, a Brigada Aliança realiza um trabalho contínuo de comunicação através de grupos de Whatsapp das fazendas monitoradas. Esses grupos também permitem que a comunidade envie fotos e a localização do incêndio. Ao iniciar deslocamento, a Brigada já tem em mãos uma série de informações sobre a ocorrência. Além disso, as ações de treinamentos com voluntários também estreitam a relação com as comunidades.

Além de facilitar e garantir agilidade nos combates, o contato com os produtores está baseado na orientação e implementação de ações de prevenção. Muitas dessas ações, como abertura de aceiros e rotação do gado na pastagem, interferem na rotina das propriedades rurais e demanda investimentos financeiros e de pessoal. Por isso, a confiança dos produtores no trabalho da Brigada, garante o envolvimento e engajamento para realização dessas ações. 

 

Além disso, a aproximação e comprometimento nos treinamentos fornecidos pela Brigada qualifica um grande número de voluntários. Em uma emergência, esses voluntários se somam aos combatentes e, sob coordenação da Brigada Aliança, formam um verdadeiro exército na luta contra o fogo.

FOTOS BRIGADA (84)
IMG_4753
IMG-20210925-WA0146
G0060863_1632784870693_2
FOTOS BRIGADA (355)
FOTOS BRIGADA (12)

Base Anastácio

- Grupo 01:

composto pelos responsáveis das propriedades cadastradas, possui 28 integrantes.

- Grupo 02:

composto pelos brigadistas e três representantes da planta local da JBS.

Base  Araputanga

Grupo finalizado no final do ano. Um novo grupo foi formado para a temporada 2022.

Base Cáceres

- Grupo 01:

composto pelos responsáveis das propriedades cadastradas, possui 37 integrantes.

- Grupo 02:

relacionado a região da base da Brigada (Pantanal), composto pelo líder local e alguns responsáveis pelas propriedades cadastradas, possui 50 participantes.

Base Pedra Preta

Essa base possui 3 grupos criados anteriormente a chegada da Brigada.

- Grupo 01:

possui 51 participantes. 

- Grupo 02:

possui 50 participantes.

- Grupo 03:

possui 76 participantes.

Base Poconé

Essa base possui 3 grupos criados anteriormente a chegada da Brigada. Alguns responsáveis pelas propriedades cadastradas estão em ambos os grupos.

- Grupo da Defesa Civil: composto por 36 pessoas.

- Grupo prevenção a queimadas: composto por 29 pessoas.

Podocnemis_expansa_INPA_edited.jpg

PROJETO QUELÔNIOS​​

  • Conservação da biodiversidade no entorno do Parque Estadual do Araguaia de Mato Grosso e região;

  • Conservação das espécies tartaruga-da-Amazônia (Podocnemis expansa) e tracajá (Podocnemis unifilis);

  • Promover a educação ambiental na região, destacando a importância destas espécies para a manutenção da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos, disponibilizando o conhecimento para a comunidade sobre o próprio ambiente onde ela está inserida;

  • Auxiliar o IBAMA na manutenção do projeto Quelônios da Amazônia;

  • Promover e fomentar a pesquisa científica na região, fazendo parcerias com instituições de pesquisa locais e promovendo a ciência.

Em 2021 um novo e importantíssimo trabalho começou a ser executado. Uma parceria da Aliança com o grupo de pesquisadores liderado pelo doutor em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais Dilermando Pereira Lima Junior, professor de Ecologia e Evolução da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), vai viabilizar a análise das informações coletadas sobre os quelônios da região nos últimos 15 anos.

Através do Projeto Quelônios do Rio das Mortes, a entidade monitora a desova, a eclosão e a soltura dos filhotes de tracajás e tartarugas-da-Amazônia na região. Desde sua criação, em 2006, mais de 72 mil filhotes de quelônios foram soltos no Rio das Mortes, conseguindo taxas de sobrevivência que chegam a 92% no caso dos tracajás.

relatorioanual_alianca_site-10.png

LIVRO "PELAS TRILHAS DO PESCAN"

Fruto de uma parceria entre a Aliança da Terra, a Universidade Federal de Goiás, o PESCaN e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMAD-GO), a obra se propõe a mostrar, de forma didática e ilustrada, informações científicas recolhidas durante décadas de estudos realizados no Parque. Dividido em 14 capítulos, o livro conta com a Seriema Jurema (símbolo do parque) como a protagonista da história, que guia o leitor e faz comentários durante toda a obra. Cada capítulo foi produzido por um pesquisador da área apresentada. Com pesquisa e produção realizada em 2021, o lançamento do livro está previsto para o primeiro semestre de 2022, quando deve também iniciar a distribuição para alunos das escolas públicas do município de Caldas Novas.

Screen Shot 2022-06-14 at 18.16.27.png
Screen Shot 2022-08-16 at 21.49.04.png
  • Promover a educação ambiental e a pesquisa científica na região do Parque Estadual da Serra de Caldas Novas;

  • Divulgar para a comunidade local a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos protegidos e fornecidos pelo Parque (conhecer para a proteger);

  • Estreitar a relação com grupos de pesquisa da Universidade Federal de Goiás e com a SEMAD-Goiás.

Screen Shot 2022-08-16 at 21.47.14.png
shutterstock_1438464668_edited.jpg

SOJA SUSTENTÁVEL

Projeto REM em parceria com a Produzindo Certo

Aliança da Terra coordena projeto para auxiliar na adequação socioambiental de 120 pequenas e médias propriedades de Mato Grosso. 

  • Estimular a produção responsável e a eliminação de desmatamentos, fornecendo incentivos e assistência técnica em sustentabilidade para 120 pequenas e médias propriedades produtoras de soja no estado de Mato Grosso;

  • Realizar, de maneira gratuita, curso/treinamento em prevenção e combate a incêndios florestais para cerca de 100 voluntários, em especial produtores rurais e funcionários de fazendas do projeto;

  • Certificar até 25 propriedades rurais no padrão RTRS.

PESQUISA CIENTÍFICA

A Aliança da Terra tem desenvolvido estudos e feito parcerias com instituições de pesquisa com o objetivo de encontrar respostas para diversas questões sobre a ciência do fogo e embasar todo o trabalho realizado em campo. Além disso, a Brigada Aliança faz uso de tecnologias próprias em campo, uma das nossas preocupações é produzir estudos demonstrando a eficiência do nosso trabalho e impacto positivo das ações realizadas em campo pelos Guerreiros do Fogo.

PESQUISAS 2021

 

  • Artigo publicado pela tradicional editora holandesa Elsevier, demonstrando o impacto da Brigada Aliança nas áreas privadas. 

  • Em parceria com a UFMT, uma dissertação de mestrado está sendo realizada com o objetivo de avaliar o impacto do fogo nos Quelônios do Rio das Mortes, região nordeste do Mato Grosso.

  • Em parceria com UFG e SEMAD-GO, um novo projeto de pesquisa foi delineado e terá início em 2022 para avaliar o impacto do fogo em populações de Tamanduás-bandeira, no corredor PESCaN-PEMA (Parque Estadual de Caldas Novas e Parque Estadual da Mata Atlântica)

WhatsApp Image 2022-08-03 at 13.17.24.jpeg
proj rem.png
fundoVideos-07-07.png

NINGUÉM ANDA SOZINHO

A caminhada pelas trilhas do desenvolvimento sustentável é permanente. Durante todo o percurso, a Aliança da Terra tem contado com a companhia de parceiros e patrocinadores, que contribuem para que possamos incrementar e ampliar nossos projetos. E, assim, ampliar o impacto de nossas ações. Conheça as empresas e organizações que estiveram conosco ao longo desse período:

 

Contratos:  

  • Cerradinho Bioenergia SA

  • Companhia Thermas do Rio Quente

  • Goiás Geradora de Energia Renovável

  • JBS SA

  • Serra Verde Pesquisa e Mineração LTDA

  • World Business Council for Sustainable Development

  • SCF

Projetos:

  • USFS - United States Forest Service

  • REM-MT  

PARCEIROS E PATROCINADORES

titulos-13.png

Cada centavo investido na caminhada da Aliança da Terra importa. Por isso, mantemos rigoroso cuidado com as contas da organização, que são verificadas por entidades externas independentes. Nos últimos três anos a auditoria financeira da organização esteve a cargo da  BDO RCS Auditores Independentes. Todas as demonstrações contáveis do ano de 2021 foram revisadas e a auditoria foi concluída sem nenhum tipo de ressalvas, conforme relatório produzido pelo auditor independente.

AUDITORIA FINANCEIRA

titulos-14.png

COM A PALAVRA, JOHN CARTER

Idealizador da Aliança da Terra e da Brigada Aliança, o pecuarista John Carter abriu as trilhas para a formação de uma equipe de elite brasileira especializada na prevenção e no combate a incêndios florestais. Neste vídeo, ele recorda a jornada dos Guerreiros do Fogo e projeta o futuro do projeto: "Uma Brigada em cada ponto do país". Com a palavra, John Carter.